Etapas do desenvolvimento de um cão

Mudanças de comportamento no seu cão e deveres do criador e do dono

Pode parecer que filhotes de cães pulam da infância direto para a adolescência no piscar de um olho, mas se você prestar atenção de perto, pode notar que o crescimento não acontece de uma só vez. Independentemente da raça, todos os filhotes passam por diversos estágios de desenvolvimento desde o seu primeiro dia na terra até sua maturidade, quando alcançam o seu potencial total. Considere porém que estes estágios não são exclusivamente ditados por mudanças físicas mas mentais também. Profissionais do comportamento seguidamente se referem a esses estágios como “críticos” em função do seu efeito duradouro no futuro comportamento do cão. Aprender mais sobre esses estágios pavimenta o caminho em direção ao melhor entendimento do seu filhote e lhe dá uma importante vantagem no que esperar nas semanas e meses que irão se seguir.

A infância de um cão possui 9 estágios. Nos três primeiros, o filhote está sob cuidados do criador. Esses estágios podem ditar toda a qualidade de vida física e mental do cão à curto e longo prazo. Por isso, é de extrema importância a escolha de um bom criador, que irá supervisionar esse crescimento e fazer tudo o que é necessário para o perfeito desenvolvimento do filhote.  

Sob o cuidado do criador:

Estágio 1: O período Neonatal – 0 a 2 semanas

Assim como o nome sugere, este é o primeiro estágio da infância do cão e começa no dia em que ele nasce. Nascido cego, surdo, sem dentes e sem poder controlar sua temperatura, os filhotes são criaturas bastante vulneráveis nos primeiros dias depois do nascimento. Devido essa fragilidade, o quadro clínico de um neonato pode mudar muito rapidamente, sendo muito importante que o criador fique o tempo todo atento. Ainda bem, as mães costumam ser bastante protetoras e cuidam habilmente dos filhotes. Irá esquentar-los, alimentá-los, limpá-los e ajudá-los a eliminar lambendo o seu traseiro. No labrador, o instinto materno é bem forte e é raro que uma mãe negligencie os filhotes. Mas devido estresse durante e pós-parto, alguns comportamentos que são maléficos aos filhotes podem ocorrer. Por isso (mesmo que ocorra muito pouco com os labradores), o criador tem que sempre ficar de olho na mãe e deve garantir a ela um ambiente limpo, calmo e saudável que a mantenha tranquila. 

Os filhotes nesse estágio dormem bastante, algo por volta de 90% do tempo e se contorcem muito durante o sono. Os 10% remanescentes são gastos se alimentando. Seu sistema imune se desenvolve pela ingestão do leite materno, um líquido chamado colostro, que é muito rico em anticorpos. Esta imunidade irá protegê-lo de doenças durante suas primeiras semanas de vida. A pesar de cegos e surdos, os filhotes nesse estágio são capazes de usar o seu faro bem o suficiente para detectar sua mãe de forma que podem engatinhar para seu cuidado.

Estágio 2: O Estágio Transacional – 2 a 4 Semanas

Neste estágio, os filhotes tornam-se exploradores à medida que o mundo se apresenta a seus olhos. De fato, neste estágio os olhos dos filhotes se abrem e a sua audição se desenvolve. Já que os filhotes agora podem ver suas mães e irmãos, podem começar a aprender o ABC da sociedade canina. É papel do criador garantir um ambiente propício para o início do andar dos filhotes, evitando pisos escorregadio e molhados, já que durante este tempo eles também ganham mais força nas pernas e tornam-se capazes de ficar nas quatro patas. À medida que vão tropeçando, a vontade de brincar começa a despertar e os filhotes aprendem a se comunicar por meio de novas vocalizações. Durante o estágio neonatal os filhotes estão totalmente dependentes da sua mãe, no estágio transacional começam a ganhar um pouco de independência. Eles começam a eliminar por si só e o seu primeiro dente nasce. Não é incomum ver alguns filhotes já interessados no pote de comida da mãe e alguns podem acabar até pegando uma provinha.

Estágio 3: O Estágio da Socialização – 4 a 12 Semanas

Na semana quatro, a janela crítica da socialização se abre. Durante este tempo, o criador deve começar a expor os filhotes a experiências positivas que terão um efeito duradouro no comportamento futuro dos cães. Agora que os cães são capazes de caminhar mais, continuarão a brincar, e por meio de brincadeiras com seus irmãos, irão aprender lições valiosas sobre inibição da mordida. Quando um filhote é muito duro, o seus irmãos alertam para que seja mais gentil com os seus dentes. Por volta de 4 semanas, a cadela irá começar a produzir menos leite. Com o desenvolvimento de dentes afiados, a amamentação se torna dolorida para a mãe e sua relutância em alimentar seus filhotes dá início ao processo de desmame. Os filhotes podem agora começar a provar novas fontes de alimentação. Uma vez que os filhotes chegam a 8 semanas, devem estar completamente desmamados e prontos para ir para suas novas casas. 

Sob o cuidado do dono:

Estágio 4: Primeiro Período do Medo – 8 a 11 semanas

A fase do medo se sobrepõe um pouco com a fase da socialização. Quando os filhotes são enviados para suas novas casas, por volta de 8 semanas, irão passar pela primeira fase do medo, que acontece entre 8 e 11 semanas. Durante este tempo, os filhotes podem ficar assustados e não devem ser expostos a situações que possam assustá-los como, por exemplo, serem enviados numa viagem para outro lado do mundo ou passar por cirurgias eletivas. Com uma exposição gentil, cuidando para não estimulá-los demasiadamente, os filhotes podem continuar a ser socializados com sucesso. Evite locais frequentados por cães de rua ou não vacinados, como parques e calçadas, pois nesse estágio o seu filhote é vulnerável a doenças infecciosas potencialmente fatais. Este é um bom momento para iniciar sessões de adestramento com um bom adestrador. Se você possui outros animais em casa e seu filhote já se adaptou ao ambiente da sua casa, agora é hora de apresentá-los aos poucos, nada que estresse muito nenhum dos lados. Quanto mais cedo essa socialização ocorrer, maiores as chances de sucesso (mas lembre-se de não forçar demais e gerar traumas). Com um labrador, essa interação não deve apresentar problemas, pois é uma raça extremamente sociável. Talvez o seu lab seja um pouco bruto nas brincadeiras, nessas horas você deve chamar sua atenção e estimular-lo a brincar de um jeito mais ameno, principalmente se o outro animal for menor que ele. Aprendendo-se os limites do outro animalzinho, o filhote e ele devem se tornar amigos. 

Estágio 5: Sênior – 12 a 16 Semanas

Este é um estágio pré-adolescente onde o filhote pode se engajar em comportamentos de teste para verificar o que é aceitável e o que não é. Morder bastante é bem comum nesta fase e você deve prover regras claras e consistentes sobre o que é e o que não é permitido. Os filhotes neste momento precisam de um ambiente estruturado: lugar certo para comer, lugar certo para dormir, lugar certo onde ele deve fazer suas necessidades,estabelecer ter uma rotina bem estabelecida é muito saudável para um cão . Para isso você deve indicar onde são esses locais, ele não conseguirá adivinhar sozinho. Não o deixe perto de coisas perigosas sem a supervisão, ele só saberá o que é errado se o dono estiver presente e indicar a ele. Caso ele cometa algum erro o repreenda, com severidade e carinho. Comportamentos de mordiscar devem ser redirecionados para os brinquedos apropriados. Fazer exercícios irá ajudar a queimar energia e amadurecer o vínculo com o seu dono, tornando o cão mais adestrável e obediente. Um filhote que apronta é um cão ocioso (com energia acumulada) ou sem limites dados pelos donos. É um mito que o filhote de labrador é um destruidor, a verdade é que ele é um cão muito  inteligente logo facilmente adestrável. Ele necessita de supervisão, estímulos e limites estabelecidos, se tiver isso, tudo deve se sair bem. Se a família possui costumes como viajar, você pode e deve começar a levá-lo junto, para que se acostume desde cedo com essa rotina e se torne um companheiro de viagem. Labradores são cães muito adaptáveis, por isso devem pegar o jeito da coisa logo. 

Estágio 6: Instinto Voador – 4 a 8 Meses

Durante este tempo, os filhotes começam a testar suas asinhas para “levantar vôo”. Irão ficar mais independentes e podem ficar cheirando por tudo ignorando totalmente os seus pedidos de voltar para você. Este é um bom momento para polir o comando de chamar tornando ele realmente interessante.Quando ele responder ao seu chamado o recompense com petiscos e muito carinho. Sempre mantenha o seu filhote na guia quando não estiver numa área fechada.

Estágio 7: Estágio Adolescente: 6 a 18 meses

Como já diz o nome, espere mais comportamentos de teste do seu cão adolescente. Quando os cães atingem este estágio, eles estão geralmente atingindo a maturidade sexual e a marcação de território com urina nos machos intactos. Caso seu macho comece a urinar em locais indevidos reforçe os limites e o repreenda devidamente. Fêmeas podem entrar no cio e machos podem começar a procurar uma fêmea. Não se desanime com todas essas mudanças. Além disso, nessa fase ele já terá o porte de um adulto mas a mente de um filhote, o que pode ocasionar brincadeiras brutas e estragos maiores, por isso continue firme na educação. Este é um bom momento para registrar o seu cão em aulas de obediência para mantê-lo ativo e estimulado. Após a fase adolescente, o seu cão terá atingido a maturidade social e se tornará um adulto geralmente entre 12 meses e 3 anos de idade.

Estágio 8: O Segundo Período do Medo – 6 a 14 Meses

Este período do medo coincide com o meio da fase adolescente e geralmente tem um impacto maior que o primeiro período do medo, apesar de labradores serem naturalmente desinibidos, se algum trauma ocorrer nessa fase ele pode carregá-lo por muito tempo. Cães afetados podem ficar relutantes em experimentar novos estímulos ou podem se preocupar com alguns já familiares. Estes cães podem ser ajudados não os forçando a enfrentar os seus próprios medos até que estejam prontos para isso. Dessensibilização juntamente com condicionamento irão ajudar. Estimule seu cão com muita alegria e carinho que tudo deve correr bem. 

    Importante ressaltar que mesmo que todos os cães passem por estágios de desenvolvimento, eles tendem a variar um pouco de um filhote para outro e nem todos irão exibir as mudanças de comportamento listadas acima. Assim como com as pessoas, os cães são indivíduos e não existem regras escritas em pedra. Independentemente, todos os cães passa, pela irresistível infância, a desafiadora adolescência e a fase mais suave de adulto seguida pelos anos mais calmos da senioridade.





Veja Também


Veja Também



APOIO: